Injustiça que nasce no coração dos homens


Estava procurando
palavras para falar sobre a “INJUSTIÇA”, a injustiça que nasce no coração duro do homem e vai por ai fazendo seus estragos.

Somos o retrato de uma nação injusta onde poucos detêm “o muito” e a maioria detêm “o nada”.

Somos o retrato de uma nação injusta onde um juiz (que se esquece de que sua autoridade para julgar foi permitida por um Deus que é Pai e Juiz Justo), se dá ao desfrute de inocentar aquele que é culpado.

Somos o retrato de uma nação injusta onde ainda prevalece o nojento “jeitinho brasileiro”.

Somos o retrato de uma nação injusta onde milhares se ajuntam para marchar a favor da liberação da maconha, para assistir freneticamente seu time jogar, se ajuntam pra tanta coisa e causas duvidosas, e tão poucos se ajuntam para exigir uma política limpa, piedosa e de verdade voltada para o povo.

Somos o retrato de uma nação injusta onde a maioria tem discursos prontos sobre o amor, amor de Deus, o amor ao próximo, mas poucos, não discursam, simplesmente AGEM, pois amar é atitude como nos alerta as palavras na carta de I João…“não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.”

Somos o retrato de uma nação injusta onde muito se fala do evangelho e pouco se pratica esse evangelho e o pior, deturpam o verdadeiro evangelho do Senhor Jesus, em troca da ganância, do poder e dos “holofotes” dos falsos púlpitos.

Somos o retrato de uma nação injusta onde ainda existem “crentes” que fecham os olhos para as causas sociais e dizem que não se deve misturar igreja com questões políticas e sociais, se esquecendo de que SERVIR  A  DEUS  É  SERVIR  AS  PESSOAS como Jesus fez, veio para servir e não para ser servido! “… A atitude de vocês deve ser igual à minha, porque Eu o Messias, não vim para ser servido, mas para servir, e dar a minha vida por muitos…” Mateus 20.28

Bem vou encerrando por aqui com as palavras de um grande e justo brasileiro – Rui Barbosa – dito há tempos atrás, mas que traduz com perfeição esse tempo que se chama hoje, nesta nossa nação.

[…A falta de justiça, Senhores Senadores, é o grande mal de nossa terra, o mal dos males, a origem de todas as nossas infelicidades, a fonte de todo nosso descrédito, é a miséria suprema desta pobre nação. A sua grande vergonha diante do estrangeiro é aquilo que nos afasta os homens, os auxílios, os capitais.

A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem;  cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vem nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade […] promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza sob todas as suas formas.

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto… ]

“…Quem cometer injustiça receberá de volta injustiça, e não haverá exceção para ninguém…” Colossenses 3:25Pense nisso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s